Entrevista com Dj Alessandro Santos

07/10/2015

 

 

Tive o prazer de bater um papo com o  querido , talentoso e carismático Dj Alessandro Santos.

 

Confira!

 

 

Quando iniciou sua trajetória como DJ?

 

R: Em Meados de 1990, quando frequentava a matinê da TOCO, ia mais cedo para ficar olhando e aprendendo com os DJs, Ricardo Crunfly, Vadão,Cadico e Írai Campos.

 

 

Houve alguma dificuldade? Quais foram?

 

R: Dificuldade em todas as áreas e segmentos temos, mas na época tinha amigos e não foi tão difícil se envolver.

 

 

Quais as pessoas que o incentivaram no início?

 

R: Meu maior incentivo foi minha mãe, que trabalhava na área de eventos de formatura e me incentivou a aprender para tocar nas festas e baladas que ela organizava.

 

 

Houve algum DJ que o inspirou musicalmente para que você sentisse vontade de se tornar um futuramente?

 

R: Sim, o MESTRE, O QUERIDO E SAUDOSO Ricardo Guedes, que além de Dj , tinha seu programa Garagem 70 na Rádio Nova FM. Eu me inspirava nesse Monstro da E-Music nacional e que anos depois se tornou um dos meus melhores amigos e conselheiro profissional.

 

 

Qual o estilo musical que tocava anteriormente e qual o atual?

 

R: Comecei tocando House e Techno, e hoje mantenho minhas raízes tocando House e Tech House.

 

 

Quais as principais casas em que tocou? Houve alguma em especial que deixou saudades?

 

R: Difícil pergunta, pois toquei em Todas ,mas destaco a TOCO, Overnight , Mansão Fender, Stock News, Cabral, BASE, Love Story ,  Cervejaria Paulista e A Fábrica no Espirito Santo  e  a Studiun em Corumbá Mato Grosso do Sul que deixaram saudades .

 

 

O que é necessário para ser um bom Dj, em sua opinião?

 

R: Para ser um Bom Dj , Tem que Saber mixar,saber conduzir uma Pista de forma que agrade a maioria e claro, humildade e simpatia !!

 

 

Existe espaço para todos?

 

R: Acho que não, espaço é para quem faz por merecer !! Esse negocio de que o sol nasceu para todos, eu não concordo ,pois na noite e na Cena Dj, está cheio de aproveitadores e pessoas que querem estar ali só pelo fato de se tornar famoso e ter status.

 

 

Muitas pessoas se formam na área da comunicação e passam por inúmeras dificuldades para conseguir trabalho. Você além de músico é também locutor. Como foi para você essa experiência no início?

 

R: Comecei como DJ, com o tempo comecei a tocar nas rádios a convite de amigos e percebi que para ser um bom DJ, também precisamos ter uma boa comunicação com o público, foi aí que vi a necessidade de entrar para um curso de Rádio e Tv . Em seguida, comecei a gravar comerciais  e surgiu o convite para trabalhar em rádio.

 

 

Como funciona o trabalho de um locutor em uma emissora?

 

R: Acho que  funciona como uma troca interessante, com o tempo os ouvintes se apegam a você, pois você entra em milhões de casas e nem imagina o quanto aquela comunicação pode ajudar pessoas, é você dentro de um estúdio as vezes sozinho, mas com milhões de pessoas te ouvindo do outro lado.

 

 

Quais foram as rádios nas quais você passou?

 

R: Comecei fazendo Rádio Comunitária em 94, depois fiz externas para a Rádio Transamérica FM, rádio Metropolitana FM, Band FM onde apresentei um programa que era transmitido para mais de 1600 Cidade no Brasil e hoje tenho meu programa na Energia 97 FM das 06:00 ás 07:00, o Energia Fitness.

 

 

Atualmente, além de apresentar seu programa na rádio 97 FM, você realiza outros trabalhos como locutor?

 

R: Sou Mestre de Cerimônia em Eventos Políticos, Formaturas e Grandes Shows.

               

 

Qual dica você daria para alguém que sonha em ser locutor e também DJ?

 

R: Minha dica é: Não faça ou entre na profissão para se aparecer, entre por amor, por respeito e por profissionalismo, só assim conseguirá entrar, se estruturar e crescer na profissão!

 

 

 

                                                                                                               Confira o Vídeo:

 

 

 

Please reload