Entrevista Com DJ John Maldini

30/08/2016

  

John Maldini, foi um dos frequentadores assíduos das casas noturnas que faziam o fervo em São Paulo, (em especial  na Zona Leste) e posteriormente tornou-se promoter da aclamada Overnight na Móoca.

Conheçam um pouco sobre a história de um dos talentos  da cena eletrônica que vieram da pista , diretamente para a cabine!

 

Welcome, John Maldini!

 

 

 

 

Você foi promoter das casas noturnas que faziam o “Fervo” em SP. Como foi seu início como DJ?

 

R: Sim, fui promoter de várias casas que fizeram parte da história da cena eletrônica de São Paulo e por ter sempre o convívio com os DJs, resolvi tentar trocar a pista pela cabine e fui pegando gosto por tudo aquilo, não foi fácil,mas foi assim que tudo começou (risos).

 

 

Quais foram seus maiores parceiros no inicio? Continuam presentes atualmente?

 

R: Tiveram algumas pessoas que me ajudaram bastante como o RodsRodrigo ButtmanAndyManoel (proprietário da Nation), Jason BralliSantiagoVitor LimaRoxyA13. Infelizmente nem todos continuam presentes na pista, mas sempre serão lembrados.

 

 

Que locais você teve oportunidade de se apresentar e que deixaram saudades?

 

R: Na verdade todos os lugares deixam saudades, pois fazem parte da minha história,mas posso citar aqui alguns que tenho um carinho especial, a Over Night da Mooca, pois foi o primeiro grande clube que me apresentei e foi algo incrível, também tem a Bielle Club (Cascavel - Pr), Espaço NationSusi in transe (Rua Vitória),Virada Cultural7ª Parada do Orgulho GLBT (SP, 2003, Para 800 mil Pessoas), Mega Fantasy 4 (Cascavel Country Club PR).

 

 

Seu set é bem variado e pesado. Você já sonhou em produzir suas próprias músicas?

 

R: Costumo fazer um set que vai do Tech House ao Techno com uma variação bacana de BPMs onde faz a pista ficar sempre animada, já no quesito produção tenho esse sonho sim, preciso me aprofundar mais nos softwares, coisa que já havia feito a algum tempo atrás, mas a falta de paciência na época me fez dar uma pausa nesse processo,mas pretendo em breve entrar de cabeça e por as tracks pra tocar na pistas (risos).

 

 

Qual o seu maior sonho profissionalmente? Gostaria de participar de festivais como Tomorrowland e afins?

 

R: Atualmente seria poder trabalhar somente com música,seja tocando, organizando ou até mesmo por trás de album label.

Sobre os festivais, o Tomorrowland não é algo que me chame atenção como público, mas como Dj seria muito bacana participar de um evento deste porte que é uma vitrine para qualquer profissional, da mesma forma que festivais como o LollapaloozaUltra Music Festival (UMF), Universo ParaleloElectric Daisy Carnival (EDC).

 

 

 

Como você considera a  cena eletrônica nos dias de hoje? Acredita estar crescendo em relação á projetos e público ou o contrário? Se não, o que falta para melhorar?

 

R: Atualmente vejo a música eletrônica comercial invadindo espaços que antes não eram imaginaveis,mas tudo isso se da a popularização de grandes festivais e de estilos como o EDM por exemplo (aaarrrggghh), e isso faz com que o cénario cresça, mas não de amantes da música eletrônica, e sim de pessoas que gostam da moda do momento, mas em contra partida o lado Underground tem crescido bastante e apresentando ótimos projetos, estruturas, Djs e um público que busca informação e conhecimento,e é esse publico que representa a verdadeira cena eletrônica.

 

 

 

Muito tem se falado a respeito da profissão DJ. Em sua opinião, dá para viver financeiramente da música no Brasil?

 

R: É possivel sim, mas é para poucos, infelizmente!

 

 

 

Quais os projetos que você está envolvido atualmente?

 

R: Atualmente estou programando o retorno do meu projeto URBAN BEATS.

Também estou envolvido na divulgação do "vai ter AFTER depois - FERVO showcase" que acontece dia 06/09 e do Super Revival Underground & "vai ter AFTER depois" que acontece dia 17/09 ambos no SUBTERRANEO TORONTO.

 

 

 

Gostaria de agradecer alguém em especial e ou deixar uma mensagem ao seu público, que o acompanha desde o inicio?

 

R: Agradeço a você Debby pelo convite e as todos que dedicaram um pouco do seu tempo para ler essa entrevista.

A mensagem que deixo para quem sempre me acompanha ou acompanha a cena é a seguinte,vá para as festas e divirta-se muito, valorize o Dj seja ele um top DJ ou não,não use drogas,acredite na música que você gosta, independente do estilo!

 

 

 

Assistam o vídeo da apresentação dele na Techno Resistance edição 2010

 

 

 

Confira a galeria de fotos de alguns trabalhos!

 

 

 

 

 

 

Please reload