Entrevista com o DJ e Produtor Rusty

14/09/2016

 

 

Leandro Henrique da Silva, (Rusty) é DJ e produtor de Drum N Bass , iniciou sua trajetória musical em meados dos anos 2000, se apresentou ao lado de diversos artistas em vários países  como: Chile, Argentina, Inglaterra, Colômbia e Venezuela.

 

É proprietário do label Promo Audio Recordings (responsável por inúmeros lançamentos de artistas nacionais e internacionais) , também assinou com a Innerground Recordings (selo do DJ Marky).

Ele nos conta um pouco sobre sua carreira , seus trabalhos e  também sobre o polêmico caso de Carlos Bugman , um personagem fictício do Facebook, que tem agredido e ofendido verbalmente a todos os Djs do segmento de Drum N Bass.

 

Welcome, Rusty!

 

 

 

Você está há mais de 15 anos no cenário do Drum N´Bass . Conte um pouco sobre seu inicio como DJ e produtor.

 

R: Sim, estou no cenário musical há exatos 16 anos. Eu comecei a curtir música eletrônica no ano de 2000, frequentava muito a antiga

Casa Do Som em Guarulhos para ver o Dj Decsta tocar e foi a partir dessa época que despertou a vontade de eu me tornar  Dj.

 

Eu achava tudo aquilo incrível, eu ia na festa praticamente para ver o que o Dj fazia . Era meio louco (risos).

Meu primeiro contato com o Drum & Bass foi ali, então comecei a procurar programas de rádio que tocavam DNB  e acabei descobrindo o programa "Metro Tech" na Metropolitana FM que o Bunnys apresentava na época e tinha os 30 minutos de Drum & Bass mixado sempre pelo Dj Marnel. Essa meia hora para mim era sagrada pois descobri muita coisa ouvindo esse programa.

 

Só fui conhecer o Terremoto após tudo isso e comecei acompanhar o Marky também (risos) e assim foi, até que pensei " Quero virar DJ também" e comecei a pesquisar o que era ser Dj além dos discos, o que precisava, o que tinha que fazer, o que tinha que aprender.. etc.

 

Até que um belo dia (isso em 2002), liguei em um programa na radio Metropolitana FM (nem era programa de musica eletrônica) e simplesmente quando me atenderam eu falei "Quero ganhar um CD, pois tenho um sonho de ser DJ"!

Os caras que me atenderam, riram bastante e não entenderam nada mas me responderam assim: " Não vamos te dar um CD e sim um Curso completo para você se tornar um DJ".

 

Eu fiquei mudo, sem entender nada e sem acreditar em nada também (risos). Resumindo, ganhei um Curso na DJ BAN  , aprendi as técnicas de mixagem e toda teoria do que é ser Disc Jockey com o grande Dj Celsinho Double C e comecei de fato a minha carreira a partir daquele momento.

 

Descobri a Stuff Records e após isso comecei a dar alguns banhos nos cachorros de estimação da minha família para levantar alguma grana para poder comprar meus primeiros discos e assim foi... era tenso (risos).

 

Em 2005 que a vontade de produzir tudo aquilo que eu escutava chegou , queria muito saber como que os produtores faziam as músicas, como criavam aqueles "barulhos" distorcidos, aquelas baterias incríveis e rápidas, melodias , bass line e tudo mais, até que pensei "Como vou saber de tudo isso?" Então resolvi ir até a Stuff Records na Galeria 24 de Maio pensando que alguém por lá poderia me ajudar com essa informação (risos). Chegando lá perguntei para o Marnel o que eu tinha que comprar para fazer musica, e ele me disse " Cara vai na Santa Efigênia e compra o programa que se chama Fruity Loops" que nele sei que dá pra fazer música.

Achei o máximo essa informação então fui achei o Fruity Loops 1 e a partir daí não parei mais e estou até hoje produzindo, pesquisando , aprendendo todo dia uma coisa nova.

 

 

 

Quais foram os parceiros que o apoiaram no início?

 

R: No início da minha carreira como Dj, tive muita ajuda e  apoio do Dj Kaiba, pois era no quintal da casa dele que eu treinava mixagem com 1 toca disco numark + um aparelho de CD + 1 mixer gemini. O aparelho de CD servia apenas para tocar uma música enquanto a gente treinava a mixagem com o Vinyl , quando acabava a música do CD era a vez do outro (risos), passamos por inúmeras aventuras fazendo festas de quintais na época, era tudo muito louco e prazeroso ao mesmo tempo.

 

Mais para frente criamos o nosso próprio projeto de Drum & Bass que chamava-se "GARAGE" e durou por 8 anos!

 

Também não posso esquece -me do Dj Decsta que foi o primeiro cara a proporcionar a oportunidade de tocar em uma grande festa, trata-se da matine que ele comandava na Cervejaria Paulista em Guarulhos.

Pensa em uma casa lotada e eu lá tremendo com medo de errar (risos) . Época incrível!

 

 

 

Foram muitas as apresentações em casas noturnas no país e no exterior. De todas elas, quais foram as que mais visibilizaram seu trabalho, de um modo geral?

 

R: Verdade, já me apresentei em muitos lugares desde um club TOP de linha até em uma rave nas montanhas isoladas lá em Bucaramanga na Colombia (risos), mas definitivamente o lugar que mais chamou atenção das pessoas para conhecerem melhor o meu trabalho, foi quando toquei na tenda "TERREMOTO no festival SPIRIT OF LONDON"  a convite do Dj Marky.

Sem duvidas ter participado dessa grande festival foi ótimo para minha carreira no Drum & Bass.

 

 

 

Sobre suas produções, qual foi a que emplacou nas pistas, em sua opinião?

 

R: Tem muita música minha rolando por aí, mas posso citar 3 que com certeza muita gente tocou ou ainda esta tocando 1 - Scoundrel 2 - System Failed (vip) 3 - Changes in Heart feat Kayka (meu recente lançamento pela Innerground Records).

 

 

 

Como está a cena Drum N´Bass no país? O que falta para melhorar ?

 

R: A cena Drum&Bass pra mim continua firme no Brasil e na minha opinião não há nada que precise melhorar, a cena está como tem que estar pois cada um que faz parte desse meio é responsável pela situação atual (seja ela boa ou ruim).

 

 

 

Muito se tem falado sobre um perfil fake no facebook com o nome de Carlos Bugman , onde o mesmo critica e agride verbalmente os artistas , em especial, os de Drum N´Bass. Tenho perguntado isso aos outros profissionais e gostaria de saber também sua opinião sobre esse caso. Por qual motivo você acredita que alguém tem esse tipo de comportamento?

 

R: Bom, acho que esta será a ultima vez que falarei sobre esse assunto, mesmo porque, há alguns dias atrás eu fui a vítima desses fakes.

Acho um absurdo na atual posição que se encontra o DNB no Brasil, ainda ter alguém que ao contrário de querer ver o sucesso ou o trabalho bem feito de alguém, tem esse tipo de conduta, mas  cada um é dono do seu próprio caráter, não tenho como julgar e nem apontar quem está por trás disso (mesmo desconfiando de uma série de pessoas). Realmente fiquei aborrecido com esse episódio ao ver varias pessoas que eu conheço me julgando e me pedindo para provar que não era eu que estava por trás disso.

 

Para estas pessoas que sabem quem eu sou e da minha índole e ainda duvidaram de mim, eu apenas lamento, pois realmente eu tenho um selo para cuidar, artistas pra administrar, conto com pessoas na equipe que também nunca se envolveram nesse tipo de especulação mentirosa e sem fundamento.

 

Á todos que acreditaram que eu ia perder meu tempo sendo um fake e prejudicar pessoas ou DJs e produtores, realmente devem estar frustrados porque mais uma vez digo, eu tenho muito mais o que fazer e muito trabalho para divulgar, não só meu mas de todos que fazem parte da minha equipe, por tanto fiquem a vontade para falarem o que quiserem, o meu trabalho serio não vai parar por causa desse sórdido episodio ao que me expuseram.

 

 

 

Com a tecnologia que o mercado musical oferece atualmente em relação aos equipamentos para DJs , você acredita ter facilitado ou dificultado o acesso para os DJs iniciantes por conta do valor?

 

R: Em termos de tecnologia facilitou muito, porém em relação aos valores não, tudo continua muito caro atrapalhando e muito os planos da nova galera que vem por aí.

 

 

 

Quais os seus projetos atualmente?

 

R: Atualmente meu foco é meu label Promo Audio Recordings, estou trabalhando em mais um EP para ser lançado em 2017, além dos projetos prontos para serem lançados por outros selos e alguns collabs.

 

 

 

Qual a dica que você daria para quem sonha em se tornar DJ e viver dessa profissão?

 

R: Se a vontade for verdadeira não é necessário dica alguma, as coisas iram acontecer naturalmente.

 

 

 

Gostaria de deixar uma mensagem a alguém em especial ou ao público que acompanha seu trabalho desde o início?

 

R: Agradeço a todos que me acompanham, que curtem meus trabalhos, meus releases, que comparecem nas festas para me prestigiar e por fim , é claro, a você Debby pelo convite após tantos anos desde a 1ª entrevista (risos). Parabéns pelo trabalho!

 

 

 

 

 

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS!

 

 

 

 

 

 

APRESENTAÇÃO DJ RUSTY , CRITYCAL DUB,  MARKY, ANDY C, HYPE e STAMINA MC - FABRIC (UK) 

 

 

 

 

 

APRESENTAÇÃO Dj Rusty B2B Dj Dose - KRISIS DNB STUDIO ( UK ) - PROMO AUDIO TOUR

 

 

 

 

 

                                                                      APRESENTAÇÃO DJ RUSTY  & UNREAL PROJECT - TEMPORADA DNB BOGOTA 

 

 

 

 

 

APRESENTAÇÃO NA DJ BAN

 

 

 

 

APRESENTAÇÃO NO CANAL DJ

Please reload