Entrevista com DJ Broken System

03/10/2016

 

Broken System ,  vem se destacando no cenário brasileiro  como DJ e produtor, é um dos idealizadores do Projeto Sound Rua , juntamente com o DJ Márcio Mouse e também faz parte do Selo Soulbass , onde teve a oportunidade de lançar suas tracks.

Ele também participou da coletânea Brazilian Connections V 2, pelo selo Anarchy in the Funk, onde ficou no top 10 por três semanas seguidas nas lojas Juno Download e Beatport. 

 

Welcome Broken!

 

 

 

De onde surgiu a vontade de se tornar DJ e como iniciaram seus trabalhos na noite?

 

R: Tudo começou quando eu tinha oito anos de idade, meu pai tinha uma pista de patinação e eu ficava todos os dias na cabine do DJ mexendo nos equipamentos, não aprendi muito sobre as técnicas de mixagem, mas aprendi muito sobre  música e fiquei curioso sobre como seria trabalhar com aqueles equipamentos. Aos quinze anos, frequentava várias festas em Campinas e fiz um curso de DJ, comprei os toca-discos da escola onde fiz aula e nunca mais parei com as pesquisas musicais e as dificultosas compras de discos vindos da Europa.

 

 

 

Quais foram os principais eventos que você participou e que mais visibilizaram seu trabalho até hoje?

 

R: Participei de várias festas bacanas, mas os eventos que mais marcaram foram os que toquei ao lado de grandes ícones do Drum n Bass, como:  Marky, Patife e Andy. Foram três eventos diferentes, porém todos marcados por ídolos que admiro muito e que de certa forma visibilizam os artistas que participam dessas festas.

 

 

 

Como produtor, em que momento você sentiu que deveria criar e investir em suas próprias tracks?

 

R: Desde o inicio, tive contato com  produção musical, primeiro com o Fruit Loops, depois veio o Reason, mas nunca tive o foco de lançar músicas, até que cerca de cinco anos atrás, percebi que a produção estava passando a ser uma coisa muito importante na vida de um DJ e comecei a trabalhar com seriedade nas produções e daí para frente comecei a lançar algumas Tracks e a produção passou a fazer parte do meu dia - a - dia como artista.

 

 

 

Fale um pouco sobre sua parceria com o Márcio Mouse e o Projeto Sound Rua e também sobre o inicio desse Projeto tão importante para o cenário musical?

 

R: Conheço o Márcio Mouse cerca de oito anos e desde o início ele sempre colaborou e sempre esteve disposto a ajudar,éramos nós dois e mais alguns amigos de outros estilos que se ajudavam e fomentavam o nosso movimento fazendo festas, rádios online, o Punkyhead+ Br Groove + Marcelo K2 com o selo Anarchy in the Funk trabalhando com o lançamento das produções, até que em uma conversa, eu e o Márcio começamos a ter as idéias sobre o Sound Rua, eu tinha a experiência de já ter feito um projeto parecido em 2005, onde era feito festas abertas dentro de escolas públicas aos domingos e o Márcio tinha grande conhecimento em produzir festas e fazer a divulgação.

 

Conseguimos o espaço e o som foi emprestado por um amigo que tem empresa de som e fizemos o primeiro Sound Rua como experimento.

A partir da segunda edição fomos para um novo lugar dentro da antiga estação de trem em Campinas, as primeiras edições foram difíceis e pensamos várias vezes em parar, mas continuamos firmes no propósito do projeto.

 

No começo de 2016 fomos colocados em um novo lugar dentro da estação, que trouxe uma nova energia ao evento e ele explodiu logo na primeira edição nesse novo lugar e dai para frente foram 4 edições que superaram qualquer expectativa de nossa parte,fizemos parcerias com fotógrafos, temos vídeos dos eventos e até um Documentário sobre 1 ano do projeto.

 

Em julho desse ano, faremos em um local maior pelo fato do projeto ter tomado grande proporção.

 

 

 

Quais foram os artistas que passaram pela cabine do Projeto desde o inicio?

 

R: Desde o inicio do Sound Rua passaram muitos Djs pela cabine, mas todos sempre escolhidos com o propósito de mostrar a cultura do Dj, todos tocando com vinil, independente do estilo musical. Alguns dos artistas que passaram por lá, foram:

DJ Purê, Dj Mjay,  Dj Piá, Mauricio Toneti, Flávio Rude, Dj FLX, Punkyhead,  Felipe Paniago, Tuca Flash, Rafaella De Vuono, DJ Lili Ribeiro, Rafilskis, BeatFlavor, Cyrax,  Alibi (Level 2+ Dj Chap), Critycal Dub , Dj Tikko,  Big T, Dj Wes,  Dj Andy e Abstr4ct.

MCs : Rhenan Duarte, Black e Buga.

VJ: Mole

Residentes: Broken System, Márcio Mouse e Jords MC.

 

 

 

Como surgiu o convite para fazer parte do selo Soulbass?

 

R: Fui procurado pelo Luciano (Lucky MC) e recebi o convite para lançar algumas produções pelo selo, desde então foi estreitado os laços e estamos sempre em contato com os idealizadores do selo (Renato Tecnic) e o Lucky. O selo vem fazendo um grande trabalho com grandes artistas e descobrindo novos produtores e fazendo uma divulgação fantástica dos artistas. A Soulbass tem feito um importantíssimo trabalho no Drum n Bass nacional.

 

 

 

Você faz parte de projetos paralelos atualmente?

 

R: Eu e o Abstr4ct estamos com algumas músicas a serem lançadas, temos um projeto onde eu, Márcio Mouse e Abstr4ct também estamos produzindo juntos algumas tracks, e tenho os meus trabalhos solos que caminham a todo vapor.

 

 

 

Gostaria de deixar uma mensagem a alguém em especial ou ao público que acompanha seu trabalho desde o início?

 

R: Gostaria de agradecer a todos que acompanharam esse nosso bate-papo, que conheceram um pouco mais sobre Broken System e o Sound Rua, à todos que de uma forma direta ou indireta influenciaram essa minha caminhada no Drum n Bass e todos que apoiam e comparecem ao Sound Rua.

 

Muito obrigado Debby por essa conversa e o espaço concedido para abrir um pouco de minha carreira e projetos para o público. Mais uma vez obrigado à todos.

 

 

 

CONFIRA FOTOS DE ALGUNS TRABALHOS !

 

 

 

CONFIRA VÍDEOS DE ALGUNS TRABALHOS !

 

 

 

START DJ CONTEST 2012 - KABANA BAR

 

 

 

 

MINI DOCUMENTÁRIO DE 1 ANO DO PROJETO SOUND RUA

 

 

 

 

APRESENTAÇÃO DJ MÁRCIO MOUSE E DJ BROKEN SYSTEM - PROJETO SOUND RUA

 

 

 

 

Please reload